Imprimir

Governo lança edital de venda de distribuidoras - FONTE O GLOBO

FONTE O GLOBO 

AUTOR: MANOEL VENTURA

Seis subsidiárias da Eletrobras têm dívidas de R$ 35,33 bilhões

-BRASÍLIA- O governo publicou ontem o edital para a privatização das seis distribuidoras de energia da Eletrobras que operam no Norte e Nordeste do país. Altamente deficitárias e com problemas operacionais, as seis empresas atuam em Alagoas, Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia e Piauí.

A publicação vem num momento em que o governo decidiu dar prioridade à privatização dessas empresas. Esse processo tem sofrido atrasos devido à não aprovação pelo Congresso Nacional de uma medida provisória (MP 814), vista como importante para reduzir incertezas sobre passivos das elétricas.

GOVERNO DÁ MAIS PRAZO

Agora, as mudanças legislativas previstas na MP foram encaminhadas à Câmara por meio de um projeto de lei. A previsão é que a proposta seja votada na próxima semana. A venda das distribuidoras é considerada como uma primeira etapa para a privatização da própria Eletrobras, cujo leilão de venda é considerado cada vez mais improvável para esse ano.

O governo também estendeu até 31 de dezembro o prazo para a Eletrobras operar as distribuidoras. O prazo inicial era 31 de julho, mas a alteração foi necessária após os atrasos no processo de privatização. O período a mais é necessário para assinar os contratos e passar o comando das distribuidoras para os novos operadores.

Por causa das dívidas e da necessidade de altos investimentos, o edital prevê que cada distribuidora será vendida por R$ 50 mil. Entretanto, os novos concessionários terão de fazer R$ 2,4 bilhões em investimentos imediatos. Além disso, os investidores que comprarem as empresas terão de arcar com um total de R$ 35,333 bilhões em dívidas. Desse total, R$ 10,9 bilhões são passivos vencendo em até 12 meses. A longo prazo, as dívidas das concessionárias somam R$ 24,4 bilhões.

O leilão ficou marcado para 26 de julho, na sede da B3, em São Paulo, às 10h. As propostas deverão ser enviadas até as 9h do dia 19 de julho. (Manoel Ventura)